abrindObox: The Big Bang Theory e a Dublagem.

Chegou a hora de conferir como ficaram as versões nacionais de The Big Bang Theory em DVD. Com isso, somos apresentados a Dublagem Nacional também. Como será que ficou? A resposta para esta pergunta, com certeza, não será a mesma dada por outros sites. Confira.

Big Bang Theory é um seriado de comédia que estreou na terra do Homem-Aranha em 2007 com a premissa de ser uma série sobre Nerds jamais vista. Deu certo. E até hoje é uma das séries mais assistidas tanto lá na terra do Tio Patinhas quanto aqui no Brasil, onde é exibido pelo canal a cabo Warner.

Tal sucesso nos trouxe o óbvio: DVD. Todos poderiam ter em casa esta incrível série lindamente embalada. Esta última frase só se aplica a versão americana do Box. Aqui no Brasil poderemos acrescentar umas palavras a mais: Todos poderiam ter em casa esta incrível série, com uma embalagem bem xumbrega. Na época do lançamento, óbviamente, o preço era o olho da cara, hoje em dia, o preço, mais baixo, está de acordo com a apresentação do produto. Facilmente você encontra as 2 primeiras Temporadas por R$ 29,00 ou R$ 39,90 cada.

Mesmo com uma apresentação meia boca, há o que se elogiar, afinal, temos na Warner a videolar como replicadora atualmente, isso indica uma boa qualidade de impressão tanto em capas quanto em Labels dos discos.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Em sua primeira temporada temos um Box com 3 discos apenas. Isso porque, a primeira temporada da série caiu no ano da greve dos roteiristas que, quando estourou, a série foi encurtada, totalizando 17 episódios. Todos legendados e pouquíssimos extras.

 

Ótima Impressão de capas e discos. Embalagem Dubois tripla.

A Segunda temporada teve 23 episódios distribuidos em 4 discos. A grande novidade foi na verdade o pesadelo para a maioria dos fãs: A dublagem nacional. Ela estava presente nos discos, tanto os nacionais quanto os importados da terra do Mickey. A Dublagem da primeira temporada foi feita mas de alguma forma não entrou no Box da Primeira Temporada.

 

O mesmo padrão da primeira temporada, só que embalagem Scanavo.

O Fato é que o público odiou a dublagem da série. Mas, aconteceu o que inevitávelmente acontece com a maioria das séries hoje em dia: as pessoas conseguem ver-las com antecedência, ou baixadas ou pelos canais a cabo que as transmitem legendadas.. terminam gostando, e se acostumam com as vozes. Daí já era… não tem jeito… ao ver o som dublado vai estranhar. Realmente algumas vozes não combinaram, mas isso é contornado pela qualidade dos dubladores escalados. O que acontece é que muitos batem o ouvido e já desaprovam, visto que realmente as vozes não conbinam. Mas não é para se exagerar.

Dois atores tiveram realmente dublagens sonoramente bem diferentes do normal para quem via e vê a série legendada: Johnny Galecki ator que interpreta o Leonard e Kunal Nayyar, o  Rajesh. Gustavo Nader dubla Leonard, que terminou ficando com a voz um pouco infantil. José Leonardo trouxe um sotaque para o Raj e causa certa estranheza. Lembrando que Kunal também faz um sotaque pois Raj não é americano, e sim indiano, o que por si só já dá um trabalho a mais na dublagem. Leonardo fez o que achou certo. E, convenhamos, se prestarem atenção… a voz do Raj também é bem estranha.

E como eu havia dito, certos detalhes somem devido a bela atuação do elenco. Uma ótima escalação de dubladores, que muitos estão julgando como “feita de qualquer maneira”. Vamos aos feras restantes: Manolo Rey ( Que já tem no currículo além de dúzias de personagens, Will Smith na série um maluco no pedaço e Peter Parker dos filmes Home-Aranha 1,2 e 3) dublou o Howard (Simon Helberg), Fernanda Fernandes ( Que tem dúzias de personagens já dublados incluindo a Lilica de Tiny Toons, Vampira dos X-Men nas animações e nos filmes, além de Jennifer Garner na série Alias) dubla Penny (Kaley Cuoco) e Sérgio Cantú (Que já dublou L de Deth Note e Seth de The Oc, além de vários outros) que dubla perfeitamente o Sheldon (Jim Parsons). Todos dirigidos pela Igualmente talentosa Priscila Amorim.

Resumindo: Não há dublagem feita a “zaralho”. Todos são bons dubladores que graças a boa direção e a ótima adaptação dos textos fizeram um grande trabalho.

Vamos citar Um Maluco no Pedaço… fez um baita sucesso no Brasil na versão dublada, sendo que a voz de Manolo Rey não combinava em nada com a original de Will Smith, mas o cara deu uma interpretação espetacular ao personagem.

Para finalizar:………….  Bazinga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *