abrindObox: Virtua Racing – Mega Drive.

Nada de DVD, agora veremos como é por dentro o jogo mais penoso que o mega Drive já rodou.

Em 1992 era lançado para arcade (apenas fliper para muitos), feito pela SEGAAM2, o mais revolucionário jogo de corrida para a época, o Virtua Racing. A placa Model 1 deu todo o tom do jogo com a possibilidade dos gráficos poligonais e a incorporação de algo que se usava muito pouco na época: A tela Widescreen em seus 16:9.

O sucesso foi imediato, então alguém pensou “vamos criar uma versão para video game”… “bebeu? Não tem nem como isso dar certo, ele não rodaria esse jogo.”… “que nada, isso é pinto pra nóis brô.”…

Tá bom, não foi esse o papo que tiveram… mas vamos fingir que foi assim, rsss.

Realmente não teria como criar toda aquela magia gráfica no video game deles (Mega Drive), com isso a empresa investiu pesado e criou o SVP, o Sega Virtua Processor. A função dele era a de ajudar o Mega a realizar os cálculos matemáticos que são necessários para reproduzir os vetores (polígonos) na tela, pois até antes deste chip, os jogos poligonais lançados (questão de menos de 5) possuiam poucos vetores na tela e a maioria não se mexia. O Chip entrou na placa do jogo e com isso o cartucho cresceu! Óbviamente o jogo não teve a mesma fluidez do original de Arcade, a framerate (taxa de quadros mostrados) foi muito baixa, mas o jogo ficou espetacular, possuia todas as pistas e detalhes essenciais da versão original. Foi e é cultuado por muitos até hoje e, com certeza, um dos jogos mais revolucionários da era 16 bits.

Vejam como é o cartucho por dentro:

Tá um pouco sujinho, mais tá legal. Rss

Comments

  1. Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *