Novamente, o café!

Depois de se descobrir que pode causar alucinações, se tomado em excesso, uma nova manchete surge com foco na bebida mais consumida dentro das repartições públicas do Brasil e a 2ª na preferência dos funcionários públicos (porque a cerveja lidera a preferência entre os funcionários, mas só costuma ser consumida FORA da repartição…).
Segundo cientistas da Universidade de Nevada, nos EUA, a borra do café pode ser fonte de biocombustível. E não só isso: ela seria tão eficiente quanto a soja nesse aspecto.
A borra, normalmente descartada após se fazer café, contém de 11% a 20% de óleo, que poderia ser transformado em biodiesel. Dessa forma, o potencial de energia contido no pó de café usado é tão bom quanto o da soja e da palmeira, que contêm 20% de óleo. Na verdade, o café tem uma vantagens sobre estes últimos: é rico em antioxidantes, substâncias necessárias para a estabilidade do combustível.
O material utilizado pelos cientistas na pesquisa foi “sobras” descartadas de uma rede de cafeterias norte-americanas (tanto grãos quanto borra), então os fãs da bebida podem ficar tranquilos pois, mesmo que no futuro seja utilizado como fonte de biocombustível, ninguém vai deixar de beber sua xícara de café… ao contrário, a indústria vai querer que você beba mais café pra poder ganhar em dobro revendendo a borra!
Outra notícia boa, dessa vez para o nosso país, é que, sendo um grande produtor do grão, o Brasil pode acabar ganhando muito dinheiro com o “cafédiesel“.
Em breve poderemos ter um novo cenário no serviço público nacional, onde tanto os funcionários públicos quanto os seus carros serão movidos à café! E um novo benefício será criado para a categoria: o “vale-cafédiesel“, um bônus para os maiores consumidores de café da repartição…
Seria o café o novo petróleo? A cor ele já tem…
Rafael-san, O Enxugador de Gelo

Comments

  1. By Vitor

    Responder

  2. By Marly

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *