Enfim, GVT!

Este post foi publicado com cerca de 1 mês de atraso, mas creio que haja informações úteis/relevantes nele, então lá vai!

Este não-tão-pequeno “causo” pode conter informações de maior ou menor relevância para quem (especialmente do Rio de Janeiro) tem o interesse de adquirir os serviços da GVT. É possível que até mesmo para alguns já-clientes algumas informações aqui contidas sejam relevantes. Então paciência com esse que vos escreve e boa leitura!

Desde há muito eu acompanho rumores sobre a chegada da GVT no Rio. Bote alguns anos nesse “há muito”. Mas ano passado esses rumores começaram a tomar forma e veio o anúncio de que a chegada era iminente. Passei a acompanhar as movimentações e notícias no tópico oficial do Fórum Adrenaline (http://www.adrenaline.com.br/forum/internet-redes/284196-gvt-rio-de-janeiro-agora-vai-292.html – não se espante com o link apontar para a página 292 do tópico, ele é bem grande mesmo…) e na expectativa de me livrar da maldição que apelidei de TeleMAL.

Mal a GVT começou oficialmente as operações no RJ (Jan/2011), falei com a Síndica e ela cadastrou o condomínio no site da GVT. A GVT anunciou que oficialmente estava cobrindo meu bairro… as coisas pareciam boas. Mas, mesmo tendo visto a equipe passando cabos nas ruas vizinhas, nunca vi ninguém na minha rua… e o site sempre me informava que ainda não tinha cobertura na rua e oferecia pra fazer o pré-cadastro. Depois de mais de uma semana sem ver NINGUÉM da GVT (ou terceirizadas) nos arredores de casa, fui tomado pela curiosidade e anotei o CEP e um número válido na rua ao lado da minha. Resultado: “Ligue para marcarmos a visita, etc, etc.”. Tentando com os dados da minha rua: “ainda não está disponível”. Eu (ou melhor, meu logradouro) havia sido “des-sorteado”.

Eu tinha um contato com uma pessoa que trabalha com vendas para a GVT e numa conversa (via MSN) ele acabou por me dar uma informação interessante (quem quiser o contato dele, estará mais abaixo, ao final do post). Eu, de brincadeira, havia perguntado se os cabos da GVT seria diferentes do demais cabos (de telefonia, TV a cabo, etc.) que passam nos postes… para minha surpresa ele respondeu que “sim” e me mostrou fotos… mas não eram exatamente dos cabos, mas sim das caixas.

Um belo Sábado eu voltava da rua quando saltei do ônibus exatamente numa das ruas que tinha visto sendo cabeadas. Resolvi vir caminhando atentos ao postes e… bingo! Achei a caixinha preta (quase) igual a da foto acima e escrito em letras grandes e claras: GVT. E ela estava a menos de 2 minutos a pé da minha casa. Fiquei “stalkeando” o MSN até ver o vendedor da GVT por lá e perturbei o cara. Ele disse que se a caixa era perto como eu falara (oh, e ela é bem perto mesmo), dava pra rolar um “pinga-lote” e eu teria GVT. Acertamos a minha compra. Nesta época, estávamos em Fevereiro de 2011. O prazo me dado era de até 30 dias. Eu iria tirar 15 dias de férias em Março e tinha a expectativa que a GVT não usasse todos os 30 dias e eu pudesse curtir minha nova internet ainda nas férias…

Mas como se as coisas derem certo não tem graça, passou o Carnaval, passaram as férias (e nada de GVT)… e passaram os 30 dias… e nada. Voltei a perturbar o sujeito e ele ficou de averiguar o que houve… tornando curta a história: meu pedido, por algum motivo, não tinha sido anotado como pinga-lote e tinha sido rejeitado pois a rua não tava cabeada… houve uma segunda tentativa (também frustrada também pelo mesmo motivo). Mas tanto eu quanto o vendedor insistimos (eu com ele e ele com alguém lá dentro…) e na 3ª tentativa eu recebi uma ligação avisando que meu pedido seria estudado (ou algo que o valha). Passados alguns (bons) dias, recebi nova ligação da GVT afirmando que meu pedido fora aprovado. O tal pinga-lote havia saído!

Poucos dias depois vi o pessoal passando cabos na rua e mais uns dias a frente vi gente trabalhando dentro do condomínio. Perguntei ao porteiro se haviam terminado o serviço e ele me responder que tinha ficado de voltar na Segunda seguinte (era um Sábado o dia que o vi) pra terminar… mas passou Segunda, Terça, (…), Sexta… e nada! Fui orientado pelo vendedor que me ajudou a pedir a instalação, pois poderiam ter passado os cabos e eu não ter visto. Assim o fiz e na data combinada veio o técnico… pra constatar que o meu bloco não havia sido adequado (o bloco da frente, segundo ele, havia sido e ele próprio havia instalado um telefone lá…). Ele avisou a equipe responsável que faltava adequar o bloco e ficou acertado que depois da adequação uma nova visita para instalação ocorreria.

Alguns dias depois, soube que a GVT tentou entrar em contato, mas ninguém que poderia responder efetivamente foi contatado. No dia seguinte um técnico apareceu lá em casa e… o bloco ainda não tinha adequação. Este técnico me afirmou que já havia feito instalação no bloco de trás… então só o meu não tinha adequação! Ele entrou em contato com a equipe responsável e eu fiquei na espera novamente… Mais um punhado de dias se passou e eu soube que a GVT fez contato e que uma nova data para a instalação fora marcada para 30/04/2011 (um Sábado). Dessa vez, eu me antecipei e liguei pro 103-25 e perguntei se constava no sistema deles a adequação predial porque 2 técnicos já haviam ido até o meu apertamento e dado com o nariz na porta por falta de adequação no bloco. A atendente disse que o que constava no sistema deles era que a adequação estava feita. Era esperar.

Chegado o fatídico dia, o técnico dessa vez constatou a existência da adequação predial e pegou o “kit instalação”. Como a canaleta era estreita, ele perguntou se havia problema de ele usar o fio da TeleMAL como passador de fio pra puxar o duto de fios dele (que cabiam dois fios) que depois ele RECUPERARIA A INSTALAÇÃO da TeleMAL e faria a dele. Gente que sabe trabalhar é outra história. Esse fio que ele usou pra puxar o duto de fios dele já havia apresentado defeito numa emenda que ele tinha umas 3 ou 4 vezes desde que assinei a TeleMAL e eles nunca deram jeito em definitivo. O técnico da GVT deu jeito nesse defeito de anos (e que a TeleMAL nunca deu fim) em minutos e instalou a minha linha.

Eu de muito bom grado aceitei o modem que a GVT me deu (pacote premium com internet de 15 MB lhe rende um modem/router wireless), mas liguei para o 103-25 e disse que já tinha uma rede montada em casa (verdade) e que não queria ter que configurar tudo de novo. O atendente sem nenhuma demora me passou os dados (que se lhe interessarem, estarão mais abaixo, ao final do post) e depois de um desliga-e-liga-de-novo no modem minha internet funcionava. Um test no speedtest.net revelou que minha conexão estava com 14,98Mb/s de down por 1,03 Mb/s de up. Pra mim está mais que ótimo. E ainda fiquei com o modem da GVT de brinde pro dia que o meu pifar.

Quem está antenado na história deve ter notado que eu disse que o técnico da GVT refez o cabeamento da linha da TeleMAL lá de casa. Isso por 2 motivos:

1º – O vendedor me avisou que a TeleMAL às vezes fazia caca quando uma portabilidade era feita para uma linha ainda a ser instalada e “perdia” o número que se desejava manter. Isso não aconteceria se a portabilidade fosse pedida para um número já instalado.

2º – Criaturas desconfiadas que moram lá em casa (OK, é uma só). Foi decidido que 1º se instalaria a GVT e depois, com tudo funcionando OK, se pediria a portabilidade.

Então, era hora de pedir a tal da portabilidade…

Como a linha da TeleMAL era em nome da minha avó, o pedido da linha GVT foi feito também no nome da minha avó, então teria que ser ela a pedir a portabilidade (sim, somente o titular da linha “antiga” pode pedir portabilidade). Aproveitando o almoço em família do dia das mães, minha avó se identificou devidamente à atendente da GVT e passou o fone pra mim. A portabilidade foi, então, marcada para 03 dias após e me foi informado que durante 02 horas, eu ficaria sem sinal de telefone algum, mas o sinal de DSL (internet) permaneceria.

Perfeitamente dentro do prazo a portabilidade foi feita e meus testes de velocidade sempre dão acima de 14.90 MB/s para download e o Upload sempre fica acima de 0.95 MB/s (as velocidades contratadas são 15 MB/s pra down e 1 MB/s pra Up). Algumas vezes tanto o Up quanto o Down batem acima da velocidade contratada. Pode-se dizer que minha novela teve um final feliz…

Segue abaixo meu resultado mais recente de um teste de velocidade, feito no meio da tarde de uma Sexta-Feira.

Dados (possivelmente) úteis prometidos os longo do post:

Vendedor: Patrick Antonny. MSN: vendedorgvtrj@hotmail.com. Cel: 7625-8983 / 8096-5170.

Para configurar seu modem/router pra funcionar com sua internet GVT:

VPI: 0
VCI:35
Protocolo: PPPOE LLC

Usuário: turbonet@turbonet
Senha: gvt25

Qualquer coisa, podem deixar uma pergunta (ou outro comentário) nos comentários do post.

Rafael-san, O Enxugador de Gelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *