Afinal de contas, será que é hora de uma nova geração de consoles ?

Ultimamente tem surgido em vários sites relacionas a games e técnologia noticias sobre um possivel anuncio de um novo videogame, seja por parte da Sony quanto Microsoft para o ano que vem, além de vários boatos de como seriam estes sistemas.

Só que esses boatos não parecem enxergar o obvio, que um novo sistema não sairá tão cedo e tentarei nas próximas linhas explicar o porque.


A atual geração de videogames está com 6 anos de idade, um tempo razoável visto que o ciclo das ultimas gerações vinha sendo curto com média de 4 anos. Logo é de se esperar que a grande mídia esteja criando imensa expectativa quanto ao aparecimento de uma nova geração.

Mas diferente de tempos passados, os custos de produção de um novo sistema se tornaram extremamente caros, não só para quem fabrica o hardware mas também para quem faz os jogos. Com isso os primeiros anos de vida de um console são geralmente desastrosos para todos os envolvidos, pouco lucro existe devido os gastos existentes além de jogos de qualidade muito abaixo do esperado devido ao pouco conhecimento dos desenvolvedores com relação ao novo sistema.

Devido a isso, a Microsoft já afirmou que diferente do que fez com o Xbox que acabou durante apenas 4 anos (2001-2005) o Xbox360 terá vida longa que deverá durar até 2015. A Sony também já afirmou que seu novo sistema não deverá sair antes disso.

Inclusive ambas as empresas estão lidando com seus novos controles de movimentos lançadas há mais de 1 ano como uma espécie de segunda fase destes consoles, e esperam que isso seja suficiente para manter o mercado durante mais cinco anos.

Além do problema de custos que é o principal, ainda estamos vivendo um momento de transição importante que poderá definitivamente alterar a forma como acontece a distribuição de jogos.

É fato que os dvds são uma mídia defasada para armazenar os atuais jogos em alta definição que temos hoje, tanto que estamos vendo problemas no Xbox360 que em determinados jogos chega a ter 3 discos para caber todo o jogo contra um disco em blu-ray do Playstation 3.

Só que usar a mídia de raio azul da Sony não é uma opção interessante devido ao pagamento de direitos para poder usar-la, tanto que a Nintendo preferiu criar uma mídia proprietária no seu novo WiiU enquanto a Microsoft já disse em entrevistas que acredita que o futuro será a distribuição digital.

E ai chegamos num ponto interessante, grandes empresas como a Valve estão ganhando rios de dinheiro com o sistema de venda de jogos pela internet, e isso tem chamado a atenção de outras empresas como a EA que resolveu lançar o Origin para fazer concorrência e ainda temos a Live da Microsoft e a PS Store da Sony que já funcionam e vão indo muito bem.

Logo, podemos afirmar que tanto a Sony quanto a Microsoft estão neste momento estudando a viabilidade de termos um console sem o uso de mídia para jogos, se concentrando mais na distribuição digital.

As vantagens são inúmeras, além da diminuição de gastos pela não necessidade de fabricação das mídias, impressão de capas e caixas além dos custos de envios, a Microsoft e Sony poderiam ficar com todo o lucro para ela sem ter que dividir com grandes lojas.

Também conhecemos o grande problema que a pirataria causa nestes sistemas, a mídia continua sendo a maneira mais usada para piratear jogos, logo o uso de um sistema que precisa de conexão a internet para ativar o jogo ao usuário seria uma maneira de conseguir vencer ou pelo menos dificultar ainda mais o uso de jogos piratas.

O sistema de distribuição digital oferece muitas vantagens e a cada dia que passa é cada vez mais usado no sistema atual, se continuar assim as chances dele se tornar a forma primária de distribuição na próxima geração são muito grandes.

Outra vantagem de lançar um novo videogame só daqui a 4 anos, será a maturidade de chips mais rápidos que teremos até lá. Um dos maiores defeitos que tivemos nessa geração foi o alto numero de videogames apresentando defeitos, sejam as 3 luzes da morte do Xbox360 ou a Luz amarela do Playstation 3. Até lá será possível fazer um videogame com gráficos bastante superiores aos atuais e usar neles chips com pouco aquecimento e uso de energia.

Diante de tudo isso, não se preocupem com uma nova geração saindo tão cedo, a maior prova de que isso não vai acontecer é o lançamento do WiiU pela Nintendo, que possui um poderio gráfico levemente superior aos consoles da Microsoft e Sony, e se a Nintendo o fez assim é porque sabe que a atual geração irá durar pelo menos mais 3 ou 4 anos, tempo suficiente para ela lucrar com o WiiU.

Divirtam-se com a atual geração, porque ela irá durar um bom tempo ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *