Análise de Batman: Arkham City PC

Em 2009 um lançamento iria surpreender a todos os jogadores do mundo. Desenvolvida pela pouca conhecida Rocksteady Studios, Batman: Arkham Asylum quebrou um paradigma no mundo dos games, aonde jogos baseados em super-heróis dos quadrinhos eram muitos ruins, no máximo regulares.

Misturando elementos de ação com furtividade, Batman: Arkham Asylum recebeu excelentes criticas e vários prêmios, sendo considerado um dos melhores daquele ano.

Logo quando a Rocksteady anunciou que eles estavam desenvolvendo a continuação, uma grande expectativa foi criada em cima do novo titulo. Prometendo melhorias em vários aspectos e maior liberdade para o jogador. Após 3 anos de espera finalmente podemos ver o que o pessoal preparou para os fãs do Cavaleiro das Trevas.

Batman em mundo aberto

Uma das novidades que mais chamam a atenção do jogador é o fato dele ter características de mundo aberto como o Grand Theft Auto, sendo um pouco mais simples que o jogo da Rockstar Games.

De fato, você tem a história principal do jogo que sempre é marcada no mapa com destaque para que você se mantenha nela, mas existem vários pontos do mapa com exclamações em tom de cor mais fraco indicando que tem atividades secundárias a serem feitas lá.

Essas atividades te guiarão a novas histórias com outros vilões do universo do Homem Morcego, não influenciando na trama principal do jogo, recompensando faze-las pela quantidade de experiencia que dá ao jogador, liberando novos itens e habilidades ao personagem.

Mesmo que você termine o jogo, você pode continuar jogando para poder fazer todas as missões disponíveis.

Gráficos

O jogo teve uma melhoria espantosa em comparação com o anterior. As texturas dos personagens estão muito melhores que a do jogo anterior além de termos uma maior variedade de inimigos, não sendo repetitivo nesse quesito.

Além disso o tamanho da cidade de Arkham surpreende, sendo que não existe nenhum carregamento enquanto estamos passeando pelo cenário.

Infelizmente não foi possível jogar este jogo usando o Directx 11 pois o mesmo apresentava vários problemas de lentidão e quedas de frames por segundo me obrigando a usar o Directx 9. Em breve será disponibilizado um patch para corrigir estes problemas.

Tirando esse pequeno empecilho, temos uma continuação que não decepciona e supera em muito o original nesse quesito.

Mais uma excelente história do Paul Dini

Quem jogou Arkham Asylum sabe que a roteiro do jogo era muito bom, mesmo se passando num local somente, Paul Dini conseguiu naquele contar uma excelente história que poderia figurar fácil entre as grandes histórias do personagem.

Tendo agora mais liberdade, ele agora cria uma verdadeira obra prima. Juntando dessa vez todos os vilões do Batman dentro de uma cidade corrupta, Paul Dini consegue criar com maestria todos os diálogos destes personagens com grande respeito a origem de todos eles.

A história consegue mostrar bem como funciona o relacionamento de todos os super vilões, que em todo o momento estão brigando um contra o outro, inclusive transformando Arkham City numa imensa guerra de gangues com vários locais sendo controlados por vilões diferentes.

Dito isso, chega a ser difícil num primeiro momento jogar as missões secundárias do jogo, já que a história principal te mantém tão entretido que você vai acabar querendo continua-la para ver o desenrolar dos acontecimentos da trama. E só posso dizer que vocês não vão se arrepender.

Dublagem de primeira

Não adiantaria nada termos um excelente roteiro se os personagens não fossem interpretados a altura. Felizmente o elenco escalado para esse jogo está entre os melhores, contando inclusive com os dubladores do clássico desenho Batman: The Animated Series, Kevin Conroy como Batman e Mark hamill como Coringa.

Não só a dublagem está excelente, mas a trilha sonora do jogo está a altura com temas que criam tensão no momento certo e evocam o heroísmo do personagem.

Brigar e se esconder nunca foi tão fácil

Uma das partes mais elogiadas do Arkham Asylum era a sua jogabilidade refinada que te dava realmente a sensação de ser o Batman. Tudo isso foi melhorado de maneira significativa no novo jogo.

Se antes conseguíamos brigar com até 10 personagens, se prepare para agora lutar com mais de 20 e sem dificuldade. Isso não indica que o jogo está mais fácil, mas sim que nós temos a disposição mais técnicas de luta e maior mobilidade enquanto estamos cercados por todos os inimigos do jogo.

Lógico que para manter tudo equilibrado seus inimigos agora reagem melhor a luta e jogam mais sujo contra o morcegão, usando não somente bastões mas também facas, escudos e armas que podem com poucos golpes tirar o morcego da jogada.

A parte furtiva mudou muito pouco, tendo como principal destaque a possibilidade de acabarmos com dois inimigos ao mesmo tempo e usar elementos explosivos do cenário para tira-los da jogada. Agora também temos a possibilidade de conseguir fugir de snipers armados usando gás de fumaça, não sendo mais morte certa como era na versão anterior.

Considerações Finais

Batman: Arkham City tem tudo para repetir a mesma trajetória de sucesso que seu antecessor já que o supera em todos os quesitos. Se você gostou de Arkham Asylum, corra e adquira a nova versão.

E aproveite que ele aqui no Brasil está totalmente localizado em português.

Nota Final: 9,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *