Mais um Round: Xbox 360 x PS3 (e o Wii???)

Uma nova troca de farpas entre figurões da M$ e da Sony dá mais uma agitada na guerra dos consoles de nova geração. De um lado Kazuo Hirai (da Sony) e do outro Aaron Greenberg (Microsoft).
Hirai afirmou pensar que eles ainda continuam “oficialmente” na liderança deste tipo de indústria, acrescentando que seria difícil falar sobre a Nintendo pois eles, os consoles PS3 e Wii, não seriam concorrentes uma vez que operariam num “mundo diferente” (provavelmente numa alusão do Wii fazer grande sucesso entre jogadores casuais e o PS3 ser mais voltado para jogadores “hardcore”).
Então, ele passa a falar sobre o Xbox(360) e afirma que “Não me vem uma palavra que se enquadre. Você precisa de uma palavra que descreva algo que falte longevidade”. Segundo ele, a rival nunca teve um console que tenha ficado mercado mais que quatro ou cinco anos enquanto os consoles da Sony conseguem atingir ciclos de até 10 anos de vida. Ainda segundo ele, não há meios de a rival, ao final do ciclo de vida dos consoles, ter uma base instalada maior que a da Sony, exceto se as coisas realmente derem muito errado (pra eles, da Sony, claro!).
Para Aaron, da MS, as coisa são bem diferentes, no entanto. A atitude da Sony se pareceria mais com a de uma antiga companhia da hardware que está confortável com sua posição no mercado e tal atitude complacente estaria “fora de contato” com onde a indústria e os consumidores estão atualmente. Segundo ele, ainda, a batalha dessa geração não seria ganha apenas com especificações de hardware, mas sim com inovações nos quesitos de “software”e “online”.
Ele afirma ainda que está confiante de que irão vender mais do que o PS3 durante toda essa geração provendo inovações e construindo uma biblioteca de jogos maior e melhor ao mesmo tempo em que aprimorariam a experiência de diversão na liderança de redes online. Segundo as contas feitas por Aaron, o Xbox 360 conta com uma base instalada que ultrapassa o PS3 em 7 milhões de unidades e demoraria, para o PS3, até no mínimo 2014 para alcançar o console da Microsoft, caso as vendas de PS3 duplicassem e as de Xbox 360 se mantivessem estáveis.
No meio dessa briga toda, há ainda os comentários feitos por Michael Pachter, um analista de mercados. Segundo ele, a MS estaria certa no ponto de que, nos EUA, a Sony não alcançaria a Microsoft até 2014. No entanto, Kazuo estaria correto com relação à Sony alcançar a M$, se for levado em conta o mercado global. Segundo o analista, levando em conta que ambos os consoles são oferecidos na América do Norte, na Europa e no Japão, a situação seria mais ou menos a seguinte: No Japão a Sony estaria na frente por cerca de 4 milhões de unidades; na América do Norte, atrás por 7 milhões de unidades, enquanto na Europa, perderia por 2 milhões de unidades.
Segundo as estimativas de Michael, o PS3 pode vender cerca de 2 milhões de unidades a mais que o Xbox 360 no Japão pelos próximos anos e pode alcançar o Xbox 360 na Europa em 2 ou 3 anos. Então, ao final de 2011, a Sony estaria empatada na Europa, com cerca de 10 milhões de unidades a mais no Japão, mas estaria atrás por uma margem maior que 7 milhões na América do Norte. Se o Xbox vendesse 1 milhão de unidades a mais que o PS3 (nos EUA) no período 2009-2011, os dois consoles estariam empatados (considerando o mercado global).
Mas ele lembra que os 360 vendeu cerca de 1.2 milhões de unidades a mais que o PS3 em 2008 nos EUA, com uma preço médio de U$ 300 (360) contra U$ 418 (PS3). Se o PS3 cair de preço para U$ 299 (como sinalizado) esse ano, é provável que os os dois consoles vendam aproximadamente a mesma quantidade, com uma pequena vantagem para a Sony, devido ao Blu-ray. Mas se o 360 também cair de preço, é provável que a Microsoft continue na frente, mas será difícil que essa vantagem nas vendas do 360 se mantenha em 1 milhão de unidades vendidas a mais por ano em relação às vendas do PS3.
Michael ainda faz um comentário engraçadinho: “Engraçado que ninguém está falando em alcançar o Wii.”
Bom, quando essa guerra começou anos atrás, eu achava que o PS3 ia começar apanhando feio (pelo preço e pela dificuldade de programar para ele), mas que ao final das contas, ele ia se dar bem. Parece que eu não estava nem totalmente certo, nem totalmente errado.
Se o analista de mercado estiver certo, é provável que o PS3, ao fim e ao cabo, acabe batendo o 360 em base instalada. Ou, ainda, termine em “empate técnico”. Já alcançar o Wii…
Parece que a Sony tinha essa estratégia de “a longo prazo” desde o início (ou resolveu adotá-la quando as coisas começaram não-muito-bem, mas enfim) e os argumentos dela parecem bem razoáveis. Se a barreira do preço for vencida, vem a questão dos jogos… muitos grandes hits que vinham acompanhando os consoles da Sony, agora vão sair multi-plataforma e isso pode ser uma grande desvantagem para a Sony. Realmente o PS3 não conta com muitos mega-sucessos exclusivos do mundo dos games e isso não empolga muitos jogadores a desembolsar seu dinheiro no console. Mas novamente, muitos jogos bons vão ser multi-plataforma, ou seja, também estarão disponíveis para o console da Sony e aí o fato de o PS3 ser também um leitor de Blu-ray pode mudar o lado para o qual pende a balança. Essa briga parece que vai ser boa.
Uma questão levantada é que se a Sony perdesse a saísse de vez do mercado de consoles, a M$ teria mais um monopólio em mãos: a dos consoles domésticos “sérios” (feitos pra rodar jogos para gamers hardcore com visual e gráficos altamente trabalhados, etc.), uma vez que a Nintendo parece estar ignorando esse mercado que foi o que, até hoje, sustentou a indústria de videogames. Eu, sinceramente, não gostaria de outro monopólio By M$, já basta o Windows… (afinal, do Office eu me livrei graças ao BrOffice).
Outro ponto que chamou minha atenção foi o comentário do Kazuo sobre não considerar o Wii como concorrente direto do PS3 (o que faria a piadinha de Michael perder o efeito). Realmente, a esmagadora maioria dos gamers que eu conheço, se pudessem, escolheriam ter um Wii juntamente com outro console (ou o 360 ou o PS3, dependendo de com quem estou falando). A Nintendo parece ter encontrado um novo mercado no mundo dos games (os tais “jogadores casuais”) com as inovações na interatividade entre jogadores e jogos e isso pode, no futuro, mudar a cara da disputa do mercado de jogos e consoles. Então, nós poderíamos ter algo como um “Wii 2” disputando com um “Xbox 540” e um “PS3 e ½” por esse novo nicho de mercado enquanto um “PS4” disputaria com um “Xbox 720” (tomara que ninguém fique tonto com 2 rodopios… =P) o mercado “tradicional” dos jogos…
Isso se o novo nicho se mostrasse realmente rentável a novo prazo… afinal será que alguém que joga 1 ou 2 vezes na semana, quando joga, trocaria de console “pra se manter atualizado”? Quantos jogos compraria alguém que toca no seu consoles menos vezes por mês do que a quantidade de dedos que eu tenho nas mãos? Vale lembrar que nem só de vendas de hardware vive a indústria dos consoles… bem ao contrário, muitas vezes os consoles são vendidos abaixo do preço de custo, mas os prejuízos são compensado com os royalties (licenciando jogos pra outra empresas) e lucros da venda de jogos (com os jogos da própria empresa fabricante do hardware)… se esse novo mercado for capaz de quebrar esse paradigma e criar novas “regras de mercado” próprias, poderemos em breve ter duas guerras de consoles separadas a cada geração (ou não, já que não se sabe se o conceito se “geração” faria sentido nesse novo mercado).
O que será que o futuro nos reserva? Parece ser interessante o bastante pra querer continuar acompanhando…
Quem quiser ler, em inglês, o post de onde eu tirei inspiração pra fazer esse (e também ler alguns trechos das declarações originais), pode visitar o Sankaku Complex. Apenas cuidado que o Sankaku tem algumas coisas (imagens pra se mais preciso) que podem ser desagradáveis aos mais sensíveis… então não acesse com mamãe por perto… =P
Rafael-san, O Enxugador de Gelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *