Little Scream – The Golden Records

É difícil falar da densidade emocional e do esmero com a produção das músicas da canadense Laurel Sprengelmeyer, ou como você pode preferir, Little Scream, sem tendenciar para os elogios rasgados. O cenário do indie/folk canadense ganhou bastante com o lançamento do debut The Golden Record, em 2010, não só pelo vocal sentimental e sincero de Laurel mas pela produção impecável de Richard Reed Parry, do Arcade Fire. Elementos de diversos estilos próximos do folk moderno transformam as 10 faixas de The Golden Records em deleites para um público que curte um som mais refinado preocupado com os detalhes que constitui o todo.

A grandiosidade do álbum está na junção de alguns elementos estruturais importantes, como as orquestrações (que às vezes até parecem desafinadas) com crescimento de corais, em algumas faixas. Essa base que mistura o clássico e acadêmico com o informal cria a sensação de uma inconstância positiva. Não existem fórmulas para as músicas: mudanças de instrumentos realizadas deliberadamente em cada música; vocais instáveis e agressivos, amenizados por tons mais delicados. Quem é fà dos trabalhos do Arcade Fire certamente irá se empatizar com as faixas Cannons e People is Place, já quem gosta do vocal macio e o clima angelical de Leslie Feist vai curtir Boatman, uma transição gostosa entre o folk e um pop mais característicos dos trabalhos da cantora.

Se você está interessado em um bom folk, com referências positivas e consistência, The Golden Records é uma excelente opção. Muito boa amarração de detalhes que compõe um álbum linear, porém não menos surpreendente. Um álbum que escuto sempre que posso, desde seu ano de lançamento, e não me canso de indicar para amigos e quem mais goste de boa música.

Se você gostou de Little Scream, talvez goste dos seguintes artistas:
Arcade Fire, Feist, Lia Ices e Sharon Van Etten

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *