O Preconceito contra a Política Externa Brasileira


Creio que todos venham, mais ou menos, acompanhando a polêmica questão do programa nuclear iraniano. Creio, também, ser de conhecimento geral que o presidente Lula, recentemente, em um esforço conjunto com o primeiro-ministro turco, firmou um tratado com o Irã, a fim de tentar reduzir as chances de produção de armas nucleares por este país sem, necessariamente, desmantelar seu programa de energia atômica. Este tratado foi, imediatamente, condenado e rejeitado pelos Estados Unidos, que propôs ao Conselho de Segurança da ONU maiores sanções econômicas ao Irã, sanções estas que foram aprovadas com unanimidade pelos cinco membros permanentes, e teve aprovação parcial dos dez membros eleitos.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/06/conselho-de-seguranca-da-onu-vota-hoje-sancoes-contra-o-ira.html


Hoje, a Jornalista Daniela Kresch, em reportagem especial para o jornal O GLOBO (edição de sexta-feira, 11 de junho de 2010, página35), noticiou a produção de um vídeo pelo site israelense LATMA, de tendência conservadora segundo a jornalista, para humilhar o esforço do presidente Lula em tentar trazer a radical república islâmica à mesa de negociações internacional. Este vídeo, além de ser uma ofensa pessoal ao Sr Lula da Silva, utiliza uma versão de mau gosto do clássico da música brasileira “Casa de Bamba”, de Martinho da Vila, tendo como fundo de cena em algumas passagens, a imagem do pendão brasileiro.

Não vou discutir uma possível ingenuidade de nosso presidente quanto às verdadeiras intenções do Sr Mahmoud Ahmadinejad. Certamente, seu país tem interesse em produzir armas atômicas…

Israel TEM armas atômicas! E há uma forte tendência conservadora em Israel, haja vista a recondução ao cargo de primeiro-ministro do controvertido membro do Likud – partido político de Israel que congrega a direita liberal, sionista, nacionalista e conservadora –, o Sr Benjamin Netanyahu. É sabido que políticos conservadores, em qualquer parte do mundo, tendem a inflexibilidade, intolerância e intransigência.

Netanyahu é um político de perfil extremamente conservador. Foi um forte crítico dos acordos estabelecidos entre o governo trabalhista de Yitzhak Rabin e a Autoridade Nacional Palestina, e é contra a criação de um Estado soberano para os palestinos. Primeiro-ministro israelense no período 1996-1999, ele foi acusado de corrupção sendo substituído no cargo. Agora, voltou para assombrar “seus inimigos”. Questão: “Havendo uma radicalização ainda maior na política israelense, qual seria a possibilidade da ultra-direita utilizar seu arsenal nuclear?”.

Normalmente, os políticos conservadores israelenses adoram referirem-se às criticas a algumas ações do Estado de Israel, como sendo antissemitismo. Antissemitismo… É bom que se separe o joio do trigo. Primeiro, ser contrário a certas atitudes israelenses não significa ser anti-israelense e, muito menos, antissemita conforme reza o coro dos conservadores. Para quem não sabe, existe uma parcela de judeus ortodoxos que são absolutamente contra a existência de Israel e, óbvio, eles não são antissemitas!

http://kallas.blogspot.com/2006/10/manifesto-de-judeus-anti-sionistas-no.html

http://www.nkusa.org/

Infelizmente, o antissemitismo é um fato histórico. Como, e porque isso é assim, não nos cabe discutir nesta postagem. Isso não implica dizer que todo antissemita seja anti-israelense. Muito menos que críticas às políticas de Israel impliquem, necessariamente, em antissemitismo. Mas, a direita israelense sabe muito bem utilizar-se dessa forma deplorável de preconceito religioso como um bônus permanente para condenar toda e qualquer crítica às ações questionáveis do Estado de Israel.

O Sr Luiz Inácio Lula da Silva, Presidente do Brasil, e representante de todos nós no complexo jogo político internacional… “Casa de Bamba”, um ícone da MPB criado pelo Sr Martinho da Vila, um dos grandes nomes da nossa música… E, por fim, o símbolo máximo de nossa nação… Todos usados em uma ridícula produção audiovisual, pretensa crítica aos esforços do Sr Lula da Silva em incluir o Irã no diálogo mundial contra a produção de armas atômicas.

Estará toda a nação brasileira na posição, e no direito, de gritar contra a LATMA: ANTIBRASIL?

Comments

  1. Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *