VGL 2009 (RJ) – Impressões (parte 3)

É com bastante atraso que eu venho completar a série de posts sobre o VGL 2009 do Rio de Janeiro, mas no meio desse caminho houve um esquecimento duplo (HD Externo e Pen Drive) no trabalho na véspera de um feriado prolongado (e com o material necessário dentro deles) e outro acontecimentos “menores” (no trabalho) me impedindo de finalizar essa série… mas agora, vamos à terceira e última parte desse post: falemos do 2º ato do VGL.

Após a pausa de 20 minutos (onde rolaram uns videozinhos no telão, embora não o tempo todo), teve início o 2º ato do VGL 2009 (RJ)… mais duas horas de pé para conseguir fotos de um ângulo melhor! XD … =X

Ato 2
E tem início o ato 2 do VGL!

Começamos com Kingdom Hearts, um jogo resultante de uma parceria entre a Disney e a Square-Enix. Ao invés do tradicional música-com-cenas-do-jogo, com Kigdom Hearts rolou a música enquanto no telão eram exibidas cenas dos desenhos originais da Disney de onde saíram personagens para a franquia. Sinceramente? Além disso significar uma total ignorada à metade Square-Enix do jogo, a coisa não ficou muito convincente… embora algumas cenas dos desenhos escolhidas tenham sido bem bacanas, outras foram meio nada a ver… podia ser melhor, MUITO melhor se fossem escolhidas cenas dos jogos.

KingdomHearts
Uma das cenas mais clássicas do mundo dos desenhos animados é exibida enquanto a orquestra toca

Logo depois foi a vez de outro jogo que a produção iria tirar do VGL, mas os fãs não deixaram: God of War.

God of War

Como “brinde”, houve a presença ao vivo de duas cantoras para fazer um “coro lírico” durante a apresentação de God of War. Se eu consegui entender bem no meio da balbúrdia, o Tommy disse que a da esquerda (de preto) é a mesma moça que apareceu vestida de Link (Zelda) no final do ato 1 (que você pode conferir AQUI).

God of War 2

Depois, dando prosseguimento, Tommy usou uma pequena dose de enrolation para anunciar a presença de alguém que seria muito especial, uma figura bacana, etc, etc. E nos apresentou esse simpático japa como sendo um dos compositores da franquia Metal Gear Solid. Após meia dúzia de palavras, Tommy pergunto a ele qual a música preferida dele, ao que foi respondido ser a música de introdução de Metal Gear Solid 3, que foi executada com o acompanhamento do próprio compositor.

Japa
Compositor de músicas de Metal Gear

Logo após Metal Gear, foi a vez de uma das mais clássicas franquias, tanto de presença o Video Games Live, quanto do mundo dos games: foi apresentado um pout-pourri com músicas de Super Mario.

Mario
Cenas de vário jogos da franquia Mario (mesmo alguns menos conhecidos) rolaram durante o pout-pourri

E chega a hora do “Evento Guitar Hero“, onde o melhor jogador do freeplay que ocorre antes do show sobe ao palco para tocar uma música, sendo acompanhado pela orquestra e pelo Tommy. Há uma meta de pontos estipulada para o jogador ganhar um prêmio.

GH Player
O jogador de Guitar Hero de 2009

Assim como no ano passado, ao ser estipulado o nível “Hard“, a galera pediu para que fosse o “Expert” e o jogador apoiou… mas, diferente do ano passado, onde o jogador começou muito bem e no final da música cometeu uma sequência de erros e “estourou”, esse ano o carinha errou umas notas no início música, depois foi muito bem com um ou outro errinho no meio do caminho e fechou a música atingindo a pontuação pedida.

GH
O game rolando, junto com acompanhamento da orquestra e do Tommy

Passado o evento Guitar Hero, outro retornante de VGL’s passados: Halo. Mas o que mais chamou a atenção não foi o vídeo e a música, mas novamente uma presença extra no palco.

Halo
Puxando o saco do Brasil…

Tommy aproveitou a presença no palco e disse que algo sobre a bandeira que ele carregava ser bonita (desculpe pela imprecisão, mas não lembro exatamente), mas disse estar faltando uma bandeira muito importante…

Halo 2
Lembrando a escolha do Rio como sede das Olimpíadas de 2016 (no dia do evento, ainda com o status de “recém-escolhida”)

Tommy entrega a bandeira para o outro sujeito no palco, que ainda faz umas firulas antes de se retirar. Enquanto carioca, não deixa de ser legal ver uma homenagem à cidade onde moro, mas eu tenho muito medo dessas Olimpíadas aqui, especialmente com os governantes que temos… mas enfim, esse não é o momento para discutir política, o assunto desse post é outro.

Halo3

Em seguida, foi a vez de um evento que eu passei o show do ano passado todo esperando (e que veio)… e que retornou esse ano. Aliás, é outro dos eventos “clássicos” do Video Games Live: One-Winged Angel (o mais conhecido tema musical de Sephiroth e pano de fundo da batalha final em Fina Fantasy VII). A versão tocada foi a “Advent”, onde há elementos de som mais “pesado” misturados a música ouvida em Final Fantasy VII. Novamente, assim como em kingdom Hearts, não houve cenas de jogos onde apareçam Sephiroth… mas, diferentemente de Kingdom Hearts, eu achei bacana o que foi feito aqui. Como disse a última tela (que eu não conseguir fotografar) “Cosplay FTW”.

FF
As fotos da sequencia de One-Winged Angel não terão versão maior devido a baixa qualidade com que saíram

FF2

FF3

FF4

FF6

FF7

FF8

FF9

Como no ano passado One-Winged Angel encerrou o VGL, muitos pensaram que era o fim do espetáculo (ainda que um pouco antes do horário previsto) e a galera pediu “Mais um, mais um!”. Após Algumas palavras do Tommy, foi anunciado (por ele mesmo) que haveria mais uma música e não seria uma qualquer… seria a vez da segunda franquia mais pedida pelos brasileiros ser finalmente executada. Segundo o Tommy seria a primeira vez que a franquia ia ser executada num VGL. Foi a vez de uma execução muito legal de músicas (e vídeo) de Megaman.

Megaman

Finda a apresentação de Megaman, voltaram os pedidos de “mais um” e novamente Tommy veio falar com a galera. Ele disse que a próxima franquia era algo que ele se prometera “não voltar ao Brasil se ele não conseguisse incluir essa franquia no show”. Por mais de uma vez foi a franquia mais pedida pelos brasileiros, mas até então não havia sido incluída no show. Era hora de Chrono Trigger.

Chrono Trigger

A continuação de Chrono Tigger, Chrono Cross também não ficou de fora do espetáculo (ao menos nos vídeos).

Chrono Cross

Talvez como “especial de encerramento”, o compositor de Metal Gear Solid e a nossa “Link flautista” participaram da execução de Chrono Trigger, junto com o Tommy Tallarico (e a orquestra, claro!).

Trio

Após, restava apenas encerrar o show, com o tradicional agradecimento pelo comparecimento da plateia e a ovação desta para os músicos.

Orquestra
Encerrando o show

Pelo meu lado restou a certeza que VGL 2010, lá estarei novamente, se tudo der certo!

Para quem interessar ver alguma das outras partes deste post:

Parte 1: AQUI
Parte 2: AQUI

Rafael-san, O Enxugador de Gelo

Comments

  1. Responder

  2. Responder

  3. By Fychan

    Responder

  4. Responder

  5. Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *