Primeiro vírus de e-mail “de sucesso” faz 10 anos

Melissa, o primeiro vírus de e-mail de distribuição em massa que realmente deu trabalho, completa 10 anos neste mês (logo no mês do meu aniversário??).
Em 1999, David L. Smith criou um vírus que se tornou um marco histórico. Ele foi o primeiro a explorar a distribuição de malware por e-mail em alta escala.
O Melissa é bem simples, se comparado com alguns malwares atuais. É um macrovírus que chega anexado como um documento Word. Quando o anexo era aberto, o Melissa se auto-enviava aos primeiros 50 endereços da lista de contatos da vítima, então o remetente da mensagem contaminada sempre era uma pessoa das relações do destinatário. No corpo do texto o Melissa atiçava a curiosidade com uma frase do tipo: “Aqui está o documento que você pediu. Não o mostre a ninguém”. Parece que os seres humanos, nesses 10 anos, ainda não aprenderam o ditado “A curiosidade matou o gato”…
Todos esses e-mails acabaram por entupir os sistemas de correio eletrônicos da época. Algumas empresas (M$ inclusa) tiveram que desligar seus servidores de e-mail para parar o fluxo de dados provocado pelo vírus.
Nosso “caro” criador da praga pegou uma década de pena de prisão, mas depois foi reduzida para 20 meses e multa (peraí, ele foi julgado nos States ou aqui no Brasil???). Smith acabou passando a colaborar com o FBI, mas o estrago estava feito. As técnicas iniciadas por ele foram depois utilizadas para a criação de muitos outros vírus, incluindo o conhecido e infame I Love You que atacou no ano seguinte.
Então, o que vamos dar de presente pra esse sujeito pelos 10 anos de sua criação mais famosa? Eu tenho uma sugestão: uma banana de dinamite. Acesa.
Rafael-san, O Enxugador de Gelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *