Crítica de Os Vingadores – The Avengers (2012) Por Felipe Silva

Contém Spoilers !

Quando a Marvel divulgou seus planos de fazer filmes solos dos seus principais personagens para então reunir todos eles no filme dos vingadores muitos fãs ficaram extremamente felizes em ver finalmente seu sonho de reunião do grupo no cinema.

A ideia assustava alguns que não viam como era possível um filme com tantos personagens importantes funcionar com uma boa trama, filmes como Homem-Aranha 3 surgiam na cabeça de todos como exemplo de ideia mal executada.

A divulgação do nome de Joss Whedon na direção do filme deixou todos bem surpresos. Ele que já escreveu para quadrinhos e tinha em seu currículo boas séries como Buffy a Caça Vampiros e Firefly não tinha experiencia com filmes de grande orçamento, mas seu sucesso como escritor de boas história trouxe esperança para que o futuro filme dos vingadores fosse realmente bom.

Depois de finalmente lançado, posso dizer com tranquilidade que um dos maiores acertos do filme é do seu diretor. Fiquei surpreso com o tratamento dado a todos os personagens e como os encontros aconteceram de maneira eficiente.

Uma grande vantagem de todos os personagens terem tido seus filmes solos, é que aqui não perdemos tempo com apresentações de cada personagem, nos permitindo matar a curiosidade de ver a reação dos heróis ao encontrar e conviver com outros heróis poderosos.

Tony Stark rouba todas as cenas com seu sarcasmo e jeito superior que ele trata os outros personagens, vê-lo tentar irritar o Bruce Banner no laboratório é de chorar de rir.

O Thor também está muito bem no filme, continuando o excelente trabalho iniciado em seu filme solo, o personagem agora está mais sábio e tem boas cenas ao lado de Loki.

O Vilão aqui surpreende por não ter mais a obrigatoriedade de fingir ser do bem como no filme do thor, já mostrando de cara seus planos e colocando ele em prática. Seu lado trapaceiro e manipulador aparece de forma bem clara nesse filme, aonde ele consegue durante bastante tempo colocar os heróis uns contra os outros mantendo o grupo separado.

Um personagem que eu tinha bastante preocupação neste filme era o Hulk, este era o único personagem que seu interprete era diferente dos filmes anteriores. Felizmente isso não atrapalhou o personagem que ficou bem caracterizado no filme. Sua interação com Tony Stark é muito boa e sua primeira cena transformado em que ataca a Viúva Negra é uma das melhores que assisti com o personagem, aonde realmente tememos pela vida dela e todo mundo que está a bordo na nave.

Por fim chegamos ao Capitão América, ele tinha que conseguir nesse filme provar que podia liderar todos os heróis. Logo a decisão do diretor de fazer a invasão dos alienígenas na terra como uma grande batalha foi bastante acertada, inclusive várias cenas dele lembravam aos do seu filme solo, aonde ele corria no meio do tiroteio para salvar pessoas e lutar contra seus oponentes.

Além disso podemos destacar todos os coadjuvantes como Nick Fury, Viúva Negra, o Gavião Arqueiro e até mesmo o Agente Coulson, todos tendo relevância na trama e excelentes cenas de ação junto com os super-heróis.

Joss Whedon conseguiu imprimir um ritmo ágil intercalando cenas de ação com grandes tiradas de humor. É um filme leve que passa voando mesmo tendo 2 horas e meia de duração. A trama dele é simples mas coesa, sem furos e que respeita a essência de todos os personagens já mostradas antes.

Parabéns a Marvel Studios por este excelente filme, sem dúvida é o melhor da produtora ultrapassando de longe os primeiros do Homem de Ferro. Vamos torcer para que tudo dê certo e possamos em breve assistir ao segundo dos vingadores, desta vez com o vilão Thanos, como aparece na cena extra do fim dos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *